Os preconceitos sociais existentes à volta do futebol

O futebol é, hoje em dia, uma indústria que movimenta milhares de euros e isso acontece graças à espetacularidade dos argumentos técnicos dos seus principais intervenientes, isto é, os jogadores. No entanto, associado à sua enorme popularidade está também o preconceito social que este desporto acarreta. Saiba quais são os principais preconceitos sociais existentes à volta do futebol e livre-se deles de uma vez por todas.

O futebol não é para mulheres

No futebol não há sexos, apenas uma bola e onze jogadores de cada lado que se digladiam à procura da tão desejada vitória. Isto acontece para as equipas de futebol femininas e masculinas.

Por outro lado, também é de realçar que os preconceituosos que afirmam que as mulheres não sabem ver ou apreciar futebol também se encontram errados, pois as mulheres, além de darem um colorido especial às bancadas, conseguem discutir esquemas táticos e estratégicas como e com qualquer homem. Inclusive, nos últimos anos, tem-se verificado um crescimento gradual da mulher naquele que é considerado um desporto de homens – na comunicação social, nas equipas técnicas e diretivas dos clubes, e em outros setores da indústria.

Não há gays no futebol

“O futebol é para homens e, como tal, não há gays no futebol”. Este é um pensamento retrógrado que as mentes mais fechadas têm em relação a esta indústria. O ser gay ou não é uma opção individual e, independentemente do jogador ser futebolista, médico, ou carpinteiro, a opção é sua e ninguém a pode criticar. Aliás, não é por ser ou não gay que isso vai fazer do atleta um melhor jogador. As pessoas querem é que a sua equipa vença e isso vale para sócios, simpatizantes, adeptos das apostas desportivas, diretores do clube, entre outros, e nenhum deles se importa que o marcador do golo da vitória seja ou não gay.

A cor da pele dos jogadores

Infelizmente, o racismo em relação à cor da pele dos jogadores está presente no futebol. Isso nota-se nos apupos e nos cânticos das claques e dos adeptos mais obtusos, mesmo quando existem jogadores na própria equipa com essas mesmas características. Por exemplo, o jogador Mario Balotelli já se viu na obrigação de abandonar o terreno de jogo, pois não aguentou os insultos raciais que uma outra equipa lhe estava a endereçar.

Os jogadores de futebol são todos ricos

Nem todos os jogadores de futebol são ricos, pois nem todos são jogadores de elite ou de craveira internacional. Jogadores como Cristiano Ronaldo, do Real Madrid, Lionel Messi, do Barcelona, Zlatan Ibrahimovic, do PSG, Kun Aguero, do Manchester City, entre outros de renome mundial, além de craques, são, de facto, muito ricos. No entanto, este tipo de atletas faz parte de um grupo muito restrito de jogadores, uma vez que a maioria deles, principalmente os que militam em divisões inferiores, têm ordenados baixos, tendo inclusive a necessidade de exercerem uma outra profissão para viverem de uma forma mais confortável.

A altura dos jogadores de futebol

Muitos adeptos e treinadores de futebol têm preferência por jogadores altos, possantes e duros, pois assim dá a ideia de que são intransponíveis e seguros em todas as suas ações. No entanto, a realidade é bem diferente e há vários exemplos de jogadores de baixa estatura que são uns verdadeiros génios da bola, como os exemplos de Messi, Xavi e Iniesta, do Barcelona, entre outros craques. A altura é apenas um de vários critérios exigidos aos jogadores de futebol e não é essa característica que define a sua qualidade.

Os treinadores mais jovens são fracos

Outro preconceito que existe no futebol está relacionado com a idade dos treinadores. Muitos acreditam que os treinadores jovens não têm qualidade para singrar, pois não têm a experiência necessária para dar a volta às situações de jogo mais complicadas. Mais uma vez, a realidade prova-nos o contrário e o exemplo de treinadores como Mourinho, Guardiola, Villas-Boas, Luís Enrique, entre outros técnicos jovens, é demonstrativo das suas qualidades quando comparados com outros técnicos mais experientes. Na Primeira Liga de Futebol já se verifica essa alteração e nomes como Marco Silva, Sérgio Conceição ou Rui Vitória são já apostas seguras.

Os melhores adeptos de futebol são aqueles que se deslocam aos estádios

Esta é uma grande mentira e um enorme preconceito, pois, na maioria das vezes, os adeptos não têm condições económicas para apoiar a sua equipa. Os bilhetes de futebol são muito caros, o que não está ao alcance de todas as carteiras e além disso ainda há o custo das deslocações aos campos dos adversários. Dessa forma, o apoio deixa de ser possível por várias razões, sendo a de ordem económica uma das mais importantes. Contraria-se assim a tese de que os melhores adeptos são aqueles que vão aos estádios, pois os que não vão também sentem a mesma paixão e amor ao clube que os une!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: