O departamento médico num clube de futebol

Não dá para conceber um clube de futebol sem a presença de um departamento médico. Por se tratar de um desporto no qual o contato entre atletas é constante, a presença de uma equipa médica nos bastidores é fundamental para que a equipa alcance os objetivos traçados ao longo de uma temporada. Esse setor é tão importante que, além de tratar os jogadores lesionados, ajuda a prever possíveis complicações. Dessa forma, influi até na escalação dos jogos, estipulando prazos para recuperação.

 A forte presença da medicina no futebol

O departamento médico que atua em clubes de futebol é composto pelos seguintes profissionais:

 Fisioterapeutas

São responsáveis por tentar trazer à normalidade os movimentos rotineiros dos jogadores. Isso, em um menor prazo possível. Uma fisioterapia bem realizada elimina o trauma do atleta após a lesão e, aos poucos, retoma a mesma confiança anterior à lesão e consegue executar os mesmos movimentos com a mesma precisão.

Dependendo da situação e do nível de agravamento, o tempo gasto durante a recuperação pode levar mais tempo do que a equipa técnica gostaria. Entretanto, a história demonstra que acelerar esses processos só faz com o que o mesmo atleta sofra a mesma lesão. Portanto, o prejuízo pela falta acaba por se tornar maior, já que ele terá de retornar à fase de reabilitação física.

 Preparadores físicos

Exercem treinos físicos tanto no campo como na academia. Estes profissionais posicionam-se numa linha ténue entre o exagero de exercícios e o excesso de complacência para com os jogadores. Devem ter cautela para não forçar muito a musculatura ao mesmo tempo em que procuram extrair o máximo de dedicação de todos durante as atividades, avaliando-os individualmente e fazendo as devidas cobranças. Devem estar aptos a notar a diferença entre desmotivação e sintomas reais de que, caso determinado exercício se prolongue por mais tempo, este pode comprometer determinada área do corpo, levando a alguma rutura de ligamento, por exemplo.

Os preparadores físicos sofrem intensa cobrança quando os jogadores demonstram cansaço ao longo dos jogos. Tem sentido, uma vez que o objetivo desse treino é não só fortalecer os atletas, mas elevar a manutenção de um mesmo ritmo por mais tempo. O desempenho varia e é individual. Contudo, espera-se que o grupo consiga se manter bem em campo ao longo dos 90 minutos.

Fisiologistas

O papel do fisiologista é desenvolver ações que visem aperfeiçoar a performance do atleta. Por meio de uma série de análises fisiológicas, esses profissionais concluem qual seria a massa muscular, teor de gordura ideal – de acordo com a função – para que cada um consiga realizar os movimentos com melhor qualidade. Também executam testes que medem a força, potência e, principalmente, resistência aeróbica e anaeróbica.

É por levar em consideração toda a bateria de testes concretizada pelos fisiologistas que os preparadores físicos montam o seu programa de treino.

 Médicos

Quando todas as medidas de precaução, preparação física amparada em testes fisiológicos precisos se deparam com imponderáveis imprevistos, os médicos entram em campo, literalmente. Eles ficam a postos em caso de algum choque mais forte para realizar o diagnóstico, tentar identificar previamente, se houve alguma fratura e se é necessário substituir o jogador ou ainda, se é recomendável levá-lo a um hospital a fim de se detalhar a lesão através de exames. Os médicos também são responsáveis diretos – após avaliação dos documentos dos outros membros do departamento – em dar aval para utilização dos jogadores ou reter os que ainda não estiverem em 100% de suas condições.

O coração da equipa

Os membros do departamento médico são incumbidos de dar vida à equipa. Por mais que um clube de futebol seja rico e ostente um grande elenco, ele não resistirá por muito tempo aos impactos oriundos de uma partida futebolística. Daí, a preocupação dos clubes em formar centros de excelência no restabelecimento dos seus atletas. Para vultosos investimentos, é necessário uma estrutura médica profissional. Afinal, as equipas de futebol consomem muitos recursos com novos jogadores. Deixá-los por muito tempo parados gera prejuízo e demora no retorno aguardado.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: