Como compreender a regra do fora-de-jogo no futebol

O futebol é uma das modalidades desportivas mais populares do mundo que reúne adeptos em toda a parte. É comum dizer-se que cada adepto de futebol é também um treinador de bancada que discute as táticas das suas equipa do coração e as regras do futebol com os seus amigos. No entanto, existe uma regra no futebol que está muitas vezes envolta em polémica e que não é bem entendida por todos, a do fora-de-jogo.

O que é o fora-de-jogo

O fora-de-jogo é uma das regras mais importantes do futebol, pois pode colocar os avançados de uma equipa em posição irregular, impedindo-os de chegar ao tão desejado golo. Esta é, sem dúvida, uma das regras mais complexas deste desporto, uma vez que envolve dois conceitos em simultâneo, a posição tomada no campo por parte do jogador e a capacidade de decisão do árbitro. Normalmente, este tipo de infração decide-se em frações de segundos e, por vezes, por distâncias milimétricas.

Para que um jogador esteja em posição de fora-de-jogo, é necessário que sejam observadas duas condições em simultâneo: estar efetivamente em posição de fora-de-jogo e, ao mesmo tempo, estar a interferir na jogada que possa estar a decorrer.

A posição de fora-de-jogo

Aliada à complexidade da própria regra, é acrescida o facto da própria posição de fora-de-jogo depender de cinco condições para se verificar. São elas:

  1. É necessário que um colega da mesma equipa esteja na posse da bola enquanto o passe é executado, independentemente se for com o pé ou com a cabeça
  2. O passe executado pelo companheiro de equipa na cobrança de um pontapé de canto ou de um pontapé de baliza não interfere com a legalidade da posição de fora-de-jogo
  3. É preciso que o jogador que vai receber a bola esteja no campo de ataque, ultrapassando a linha do meio-campo
  4. O jogador que receber a bola tem de estar mais próximo da linha de fundo do campo adversário do que a própria bola
  5. É necessário que um ou nenhum dos adversários esteja mais próximo da linha de fundo do campo adversário do que o jogador que recebe a bola. Nesta condição serve de desempate de decisão o tronco, cabeça ou pés do jogador, sendo que os braços e mãos não contam

Quando é que o árbitro deve apitar

O facto de um jogador estar colocado em posição de fora-de-jogo não significa necessariamente que o árbitro precise de apitar e parar o jogo para assinalar a falta. O árbitro só deverá apitar quando o jogador interferir diretamente na jogada que está a decorrer e quando se verificarem 3 situações:

  1. Quando o jogador participa ativamente na jogada porque recebe o passe ou toca na bola, ainda que involuntariamente
  2. Quando o jogador que recebe a bola tira vantagem da posição onde se encontra aproveitando o passe realizado por um seu companheiro
  3. Quando o jogador prejudica o adversário, seja porque lhe tapa o campo de visão ou porque impede este de se movimentar

O que acontece quando se está em fora-de-jogo

Ao ser assinalado fora-de-jogo, o castigo realizado é a marcação de um pontapé livre indireto para a equipa adversária, feita na posição onde o jogador que cometeu o fora-de-jogo se encontrava.

Para que esta falta seja bem assinalada, é necessário que o árbitro assistente tenha um papel ativo, uma vez que este ocupa normalmente a posição de acordo com o penúltimo jogador da defesa.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: